GRO - Gerenciamento de Riscos Ocupacionais

Encontrar formas de evitar os acidentes ocupacionais tem sido uma questão há muito tempo discutida, diversas normas e regulamentos foram criados para que os índices de acidentes de trabalho pudessem reduzir.

Dentre as estratégias desenvolvidas para diminuir as ocorrências de acidentes ocupacionais, está o GRO (Gerenciamento de riscos ocupacionais), você já ouviu falar? Sua empresa é adepta dessa estratégia?

PERIGO E RISCO NO AMBIENTE DE TRABALHO

Sem fiscalização e estratégias de redução de riscos, o ambiente de trabalho pode ser cenário para muitos acidentes ocupacionais, garantir a segurança dos colaboradores é tanto uma obrigação, quanto uma necessidade de qualquer empresa.

Acidentes de trabalho implicam em afastamento de funcionários, pagamento de indenizações, multas e consequentemente, queda da produtividade, visto isso, empregar um programa com estratégias para identificar possíveis fontes de acidentes ocupacionais, é algo extremamente necessário.

As leis acerca da saúde e segurança dos trabalhadores vêm se tornando cada vez mais rigorosas, visto isso, as empresas possuem a obrigação de implantar o gerenciamento de riscos ocupacionais - GRO, se as mesmas pretendem manter tudo conforme a legislação manda.

O QUE É O GRO?

O gerenciamento de riscos ocupacionais é uma estratégia desenvolvida com o objetivo de guiar empregadores e organizações sobre o mapeamento, gerenciamento e fiscalização de possíveis riscos presentes no ambiente de trabalho.

Considerada uma norma completa, o GRO dá condições para que o gestor consiga identificar de forma rápida, simples e eficaz, qualquer ameaça para a saúde do colaborador, seja ela física ou psicológica.

Prevenir acidentes de trabalho é uma obrigação das empresas e organizações, mas em grande parte dos casos, os empregadores não conseguem fazer isso de forma eficiente, deste modo, o GRO deve funcionar como uma bússola.

COMO O NOVO GRO FUNCIONA?

O objetivo do gerenciamento de riscos ocupacionais continua com o objetivo de identificar os possíveis riscos e eliminá-los de forma rápida e eficaz, antes que o mesmo se torne uma perturbação real para empregadores e empregados.

Segundo a OHSAS 18001, risco é definido como a probabilidade X  a gravidade de se ocorrer um acidente ocupacional. O novo GRO busca identificar esses riscos antes que se transformem em perigo para a saúde do colaborador.

O gerenciamento de riscos ocupacionais consiste em 4 passos que são essenciais para identificar e eliminar os riscos do ambiente de trabalho.

1 – Identificação de perigos e riscos: Dentro do gerenciamento de riscos existem dois conceitos muito importantes e que precisam ser compreendidos, são eles “risco” e “perigo”. Risco -  diz respeito à probabilidade de ocorrência de exposições ocupacionais perigosas e à gravidade dos danos que podem ser causados por essa exposição.

Perigo - diz respeito à fonte com potencial de causar algum dano ao colaborador. O primeiro passo consiste justamente em identificar os perigos e riscos em um ambiente de trabalho.

2 – Análise e avaliação dos riscos: Para esse passo, pode ser utilizada uma matriz de risco, onde através de uma análise, poderá ser avaliada a probabilidade e as consequências que determinada fonte de risco poderá oferecer ao colaborador.

3 – Eliminação ou controle: Após identificar fontes de perigo e risco no ambiente de trabalho, fazer a análise de probabilidade e possíveis consequências, o próximo passo é adotar medidas preventivas para eliminar e/ou controlar as fontes de riscos ocupacionais.

4 – Monitoramento e revisão: Um gerenciamento de riscos completo, não deve parar nos passos anteriores, para assegurar que os riscos não voltem a existir e causar transtornos, é necessário que haja o monitoramento e revisão, assim será possível certificar e avaliar se as medidas tomadas estão de fato sendo eficazes.